Espaços Verdes em Coimbra..

Esta é uma cidade com um património ambiental fora do comum.. falar de espaços verdes em Coimbra é falar do secular Jardim Botânico, mandado construir pelo Marquês de Pombal, do Parque da Cidade, espaço onde a Académica também já jogou como acontece com o Jardim da Sereia, jardim em que a sua história se confunde com a existência do Mosteiro de Santa Cruz, tal como a Fonte dos Amores se embrenha na história da Quinta das Lágrimas..

Bom, uma vez que comecei a enunciar espaços, não me posso esquecer dos Penedos da Saudade e Meditação bem como dos espaços mais recentes como o Parque Linear do Vale das Flores, Jardim Recreativo da Casa do Sal e Parque Verde do Mondego.. ou ainda, como diz a canção “do Choupal até à Lapa”.. Lapa dos Esteios, claro está..

Se a estes espaços juntarmos ainda a Mata de Vale de Canas e a Reserva de Paul de Arzila então sem dúvida o valor ambiental presente em Coimbra é realmente significativo.. ah, tudo isto numa cidade envolta em espaços naturais, numa paisagem fantástica de montes e colinas..

Mas ao falar do Choupal é também incontornável falar do viaduto que se pretende construir para ligar à nova travessia do Mondego para o IC2.. confesso que ainda me sinto um pouco relutante em pegar neste tema pois as contradições são bastantes e a informação é pouca..

Sou utilizador do Choupal já há largos anos tendo inclusive colaborado como voluntário e este espaço preocupa-me particularmente. Só que não me preocupa mais hoje do que preocupava há 5 ou há 10 anos atrás, ou até à data das obras de regularização do leito de cheia do baixo Mondego.. Todos nós sabemos o estado a que o Choupal chegou até à bem pouco tempo, em que não acho que esteja a mentir se disser que estava como que ao abandono, não por inconsciência ou desleixo de quem lá trabalha mas por incapacidade de auto-manutenção de um espaço que sobrevive com um orçamento irrisório ano após ano.

Tentando pensar de uma forma fria e racional, o Choupal é uma Mata artificial, foi plantada há relativamente pouco tempo, pouco mais de 200 anos, e se é verdade que tem perdido consecutivamente área ao longo destes anos também é verdade que poderá ser expandida de forma a conciliar os interesses da cidade com a preservação de um bem que pertence à própria cidade (porque não expandir o Choupal para montante ou até mesmo para a margem esquerda?). Digo isto porque não me choca a passagem do viaduto naquele local, entre as duas travessias já existentes, choca-me mais que no meio disto tudo ”ninguém” se preocupe com a população da Póvoa de São Martinho ou mais ainda que tanto se fale numa pequena parcela que se vai perder mas nunca se tenha falado na globalidade da Mata que ano após ano ia “desaparecendo” aos nossos olhos consumida pelas silvas e degradação dos equipamentos..

Daniel Tiago

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s