Por falar em emprego..

Coimbra é uma cidade que não consegue fixar os jovens que nela estudam.. Não é nada de novo, aliás.. Já em 1999 uma publicação do CCDRC indicava que dos estudantes formados anualmente em Coimbra apenas 27% se mantinham na cidade após a conclusão do curso.

Este tipo de dados pode ter várias conclusões e vários motivos, começando logo por esta ser uma cidade que acolhe estudantes de todo o país, logo é natural que os mesmos voltem a casa.. mas será que assim é?

É que, olhando novamente para os dados de 1999, 28% dos licenciados eram naturais de Coimbra.. ou seja, Coimbra não consegue sequer segurar os estudantes nascidos na cidade.. quanto mais os de fora..

Não sei se é a cidade que é pequena demais para a Universidade se a Universidade que é grande demais para a cidade.. talvez seja “culpa” da crise.. (se houver algo em Coimbra que seja afectado pela crise, pois o que havia a fechar já fechou)

Passados 10 anos sobre os dados que apresentei a situação parece que se mantém, agora acentuada por uma recente falta de capacidade da cidade em manter os habitantes que já se tinham estabelecido na cidade, pois pelos mais recentes indicadores do INE prevê-se que a cidade esteja a perder população.

Tudo isto a propósito da história de 3 alunos de Engenharia Civil, colegas de estudo e de copos, daquelas amizades que, de Coimbra, se ganham para a vida.. há 5 anos atrás, quando entrámos para o ensino superior, a ideia de uma crise que afectasse o sector da construção era algo que não passava pela cabeça de ninguém.. Então estes 3 amigos, que que aos poucos se iam cada vez mais ligando a esta cidade decidiram que todos se iriam tentar manter por Coimbra após a conclusão do curso.. tal era a convicção e a vontade que nada lhes parecia absurdo.. só que, agora, acabado o curso, a definição de Coimbra começou a aumentar.. de repente Figueira da Foz  já era Coimbra.. pouco depois Leiria também já era Coimbra.. ou um “mal menor”..  apenas uma questão de kms..

Mas o mercado está mau.. e as ofertas não abundam, pelo menos as boas propostas.. então desses 3 amigos, um, natural de Viseu, foi embora até à sua terra natal.. outro, de Castelo Branco, dirige o olhar para Lisboa.. o 3º elemento da história, natural de Coimbra, conimbricense e coimbrinha, convicto que “nunca” sairia desta cidade: aceitei hoje uma proposta que me levou para Aveiro..

Ainda sou jovem.. fica sempre o bichinho de um dia voltar..

Daniel Tiago

Anúncios

2 responses to “Por falar em emprego..

  1. Força Tiago, a feira dos 23 continua a contar contigo. Hugo Duarte

  2. Aveiro é uma excelente escolha 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s